Archive Tag:webdesign

Dicas rapidinhas de Webdesign

captura-de-tela-2016-11-17-as-13-32-59

Vim correndo contar, bem rapidinho e rasteiro, que nesse final de semana (18-20/11/16) o CodeSchool vai estar de graça!

CodeSchool é uma plataforma que ensina a programar. Você vê os vídeos e faz os desafios, então aprende na prática. É em inglês, mas é fácil de entender e tem legenda em inglês também pra ficar mais fácil.

Eu aprendi muita coisa no CodeSchool, principalmente Backbone. Mas os cursos que mais recomendo são

Tem muitas outras coisas, corre lá e aproveita!


captura-de-tela-2016-11-17-as-13-30-04

Tenho usado uma ferramenta muito bacana para me organizar: o Milanote.

Ele ainda está em beta, mas é só pedir um convite que eles mandam quase na hora. A ideia é misturar um Trello com um Pinterest, assim: ele junta cartões, colunas e até outras áreas de trabalho. Facilita na hora de manter tudo no mesmo lugar, organizado.

Comecei a organizar até minha vida, buscando coisas para a mudança e juntando no mesmo painel. Também ajudou bastante pra fazer painel semântico e poderia ser usado para kanban também.

captura-de-tela-2016-11-17-as-13-32-02

Ah! Ele é ótimo para compartilhar painéis, para ver no celular e para imprimir também. Ele muda o painel todo e organiza para servir numa folha. Eu achei genial.

A usabilidade é excelente, é tudo sobre arrastar as coisas, e é super rápido para enviar imagens. A melhor parte é que são super preocupados com usuários e pedem um monte de feedback. Me sinto participando do projeto, eles são super queridos.


captura-de-tela-2016-11-17-as-13-24-57

Geralmente eu não gosto de coisas que mexam na nova aba do navegador, principalmente porque só uso uma nova guia para fazer pesquisas. Mas vi por aí uma extensão chamada Piktab.

Ela traz vários recursos gratuitos para designers, como imagens, fontes, ícones e afins. Como eu sou viciada em freebies, gostei bastante.

Ele também deixa você salvar suas coisas favoritas em pastas, mostrar os sites que você viu por último e configurar os feeds que ele busca. E não é muito pesado.

 

Gostou dos prints do MacOs? 😛 Ok eu confesso eu fiz pela mais pura preguiça haha. Na verdade não tenho um Mac, fiz um hackintosh. Um dia ainda faço o post explicando como eu fiz, mas esse post me ajudou bem 🙂

Vai fazer um CMS em asp.Net? Tem certeza?

Olá, meu nome é Marta Preuss e tenho 3 anos e meio de experiência como front-ender ou produtora de sites ou analista de interface, como preferir. Tudo que eu faço é o HTML, JQuery e CSS do site: eu monto. Muita, muita gente despreza minha área, assim como desprezam o arquiteto de informação, sem perceber que, assim, só jogam dinheiro fora. Eu sou importante porque faço o que faço direito, melhor que o programador ou o designer, já que posso me dedicar a isso – e gosto. E um site bem estruturado renderiza mais rápido, indexa melhor e tem a manutenção mais barata. Agora que você sabe que eu sei do que estou falando e mereço respeito, presta atenção:

Quando você faz um site, procura a solução para um problema. Seja seu estoque de roupas que precisa de uma loja online, seja o site do escritório de advocacia que quer só mostrar seus serviços. As soluções também podem ser mais viáveis ou mais rápidas, dependendo do projeto. O que não dá pra fazer é pegar uma solução e querer implementar em qualquer problema, ou em um problema que não existe.

Ok, exemplo prático: o site tem só conteúdo. Textos e mais textos teóricos, com um destaque aqui ou outro ali, mas a estrutura não muda muito de página pra outra. Home, internas, pronto. Nesse caso, um CMS cai super bem. As coisas são meio engessadas e não vão mudar muito. Com o planejamento e wireframes adequados, é uma ótima solução.

Agora, se seu site vai ser um super portal, com várias áreas diferentes, cheio de ferramentas interativas e área de login do usuário, precisa de uma solução focada nele. Não adianta pegar uma solução genérica e querer adaptar. É jogar dinheiro fora.

pastel

Parece óbvio, mas não é isso que acontece. As pessoas vendem a solução e caçam um problema, em vez de observar o problema e oferecer a solução. O caminho é inverso. Aqui começam as gambiarras, noites viradas, pizzas e atrasos.

Virou modinha em algumas agências oferecer um CMS em asp.Net cujo grande trunfo é arrastar os boxes com os conteúdos em áreas pré-determinadas, como o painel do WordPress ou do iGoogle (entre outros). A idéia é legal: deixar com que o usuário decida onde vai cada destaque nos poupa certo trabalho de manutenção e ajuda a fazer com que o site suba logo, com a possibilidade do “Você muda depois”. Mas, pra funcionar, é necessário que tudo seja planejado, desde o começo, com base nas limitações do CMS. Sim, porque ele tem limitações. Fosse para ser ilimitado e cumprir todas as características exatas do projeto, não se usava um CMS pronto.

Ou seja: voltamos ainda estamos a fritar batata frita com massa de pastel. O que o cliente quer, batata frita? Então, por favor, vamos pegar as batatas, lavar, descascar, cortar e fritar. É muito mais fácil, rápido e o resultado é muito melhor.

Auto-estima cai bem

“Pior que kung-fu é assim mesmo: você acha que a luta foi o máximo de foda, porque você deu seu máximo, o máximo do seu corpo. Na hora, é muito legal. Mas quando você vê de fora, é normal. Porque o foda é dar o máximo de si.”

No kung-fu e no flash, hahaha. Eu nunca achei que fosse fazer nada que prestasse em flash na minha vida, e depois de um TI e alguns meses de Tribal, thãran, animei a home-page de um site. O layout veio de fora, a Tribal só produziu.

Tô me sentindo. Muito obrigada à galera que me ensinou tanto nesses meses, e ao pessoal que me orientou 😀