Archive Tag:receita

Cookies super fáceis

Sabe aquele tipo de cookie tipo do subway? Ele não é crocante, ele é meio fofinho assim, bem grande e redondo, que deveria vir acompanhado por um copo de leite, por lei. Bem, tá chegando o natal e o Pinterest já me avisou e me deixou com vontade. Mas muita preguiça fazer coisas complicadas.

Então encontrei a receita mais fácil de biscoitos de natal do mundo.

Ingredientes

  • 1 massa de bolo
  • 2 ovos
  • 1/3 de xícara de óleo

Preparo

  1. Misture tudo (não faça a mistura para bolo conforme a embalagem, apenas misture com 2 ovos e 3/4 de xícara de óleo) com a mão mesmo, que a batedeira não aguenta.
  2. Pegue 1 col de sobremesa dessa massa, unte a mão com óleo e faça bolinhas
  3. Asse as bolinhas bem separadas numa forma untada, em forno alto por uns 7 minutos
  4. Tire do forno e amasse as bolinhas
  5. Decore e OMNOMNOMS

Eu tentei “apertar” as bolinhas antes de assar mas não fica bom não. Fica meio duro e não fica tão bonito, mas deve ser bom se você tem forminhas. Se você deixa a bolinha mesmo assando e depois aperta, fica bem macio.

Outra coisa: cuidado com a quantidade de óleo. Tentei com 1 xícara e ele desmancha demais, não fica durinho. Coloca 1/3 mesmo (não sei daonde eu tinha tirado 3/4 RISOS) e vai adicionando aos poucos se achar que precisa. Colocando demais estragou tudo :/

Eu guardei na geladeira e durou uma semaninha 🙂

Omelete de forno

Sabe aqueles dias que você tá proporcionalmente com o mesmo tanto de preguiça e o mesmo tanto de fome? (Sim, todos). Ou pior ainda: tá fazendo aquela faxina de quatro horas, começa cair a taxa de açúcar no sangue, desce pressão mas tão limpo o fogão!

Pra essas horas o Omelete de Forno tem salvado minha vida.

Você só precisa de 04 ovos (para duas pessoas) e recheio. Geralmente eu recheio com:

  • tomate picado sem sementes
  • cebola picadinha
  • azeitona
  • cubinhos de queijo
  • sal
  • pimenta

Mistura tudo e coloca em uma forma não muito grande. Eu gosto de dar uma untada com óleo na forma. Aí põe de dez a quinze minutinhos no forno (aqui em casa a medida exata são 14min) e pronto /o/.

É refeição por si só, mas dá pra servir com arroz, carne e salada. Mas geralmente vai só o omelete mesmo. Pouca louça, rapidinho e gostoso.

Torta de liquidificador

Sempre que a mãe cansava de fazer arroz-feijão-e-bife para a janta (que nunca era só isso, sempre tinha uma salada, umas verduras, alguma coisinha) ela resolvia o problema com uma torta de liquidificador – ou empadão, ou pastelão, cada lugar chama de um jeito. É daquelas receitas salva-vidas, super fácil de fazer e que você consegue aproveitar os restos da geladeira.

Apesar da facilidade, eu demorei para acertar a quantidade certa de massa para a minha forma. A receita que ficou melhor foi

  • 2 ovos
  • 12 colheres (sopa) bem cheias de farinha de trigo
  • 2 colheres (sobremesa) de fermento em pó.
  • 2 xícara de chá de leite
  • 1 xícara de chá de óleo
  • 1 pitada de sal
  • Salpicar o topo com queijo ralado e orégano se desejar

Mas divida ou duplique de acordo com suas necessidades.

Recheio: o que tiver em casa.

Minha mãe costuma fazer de recheio uma mistura de: atum em lata, palmito, champignon, azeitona e milho. A que eu mais gostei foi quando eu fiz de linguiça e brócolis (fervi e dei uma trituradinha no liquidificador). Você usa o que quiser: frango, carne moída, legumes.

Deixa o recheio pronto e já liga o forno.

Aí você mistura a massa no liquidificador. Eu faço o leite primeiro, porque sempre uso leite em pó (uma colher de sobremesa para cada xícara de água, mais ou menos. Eu tenho experimentado medidas). Aí bato todos os líquidos. Coloco seis colheres de farinha e bato. Depois adiciono fermento, o sal e as outras 6 colheres de farinha e bato bem.

Unta a forma com manteiga e farinha (se precisar) e joga metade da massa. Põe o recheio bem espalhadinho e joga a outra metade da massa. Salpique o queijo ralado em cima.

Agora é forno por 30 minutos, ou o topo estar dourado, ou o teste do garfo sair limpo. Aqui em casa dá 30 minutos exatos, mas depende do seu forno.

DIZ QUE é pra esperar antes de desinformar que ela pode dar uma desmanchada, mas pfff, nunca dá tempo de esperar 😛 O bom é que é daquelas receita-pizza: serve pra janta de um dia e o café da manhã do outro. Não suja tanta louça e é bem rápida, para uma torta. Enjoy!

Panquecas

Estamos fazendo janta quase todos os dias em casa. E cansa um pouco de bife ou carne moída. Eu não posso comer frango, então o cardápio é bem previsível. Uma forma simples de driblar isso é achar novas formas de fazer a mesma coisa, e panquecas são sempre uma boa pedida.

Parece complicado mas é tão rapidinho que nem precisa ser um dia especial para fazer. Aprendi com o Receitas de Minuto:

Veja a receita completa.

Eu geralmente uso leite em pó porque se eu compro leite, uso só para isso e estraga. E já que vou bater no liquidificador mesmo, eu só misturo o leite em pó com a água primeiro e depois misturo as outras coisas.

Eu já congelei essa massa também. Acabei fazendo demais e sobrou. No dia de fazer, esquentei um pouquinho na frigideira e recheei normalmente. (acho que dá para esquentar no micro-ondas também, mas não tenho um aqui para testar).

Geralmente meu recheio é carne moída, molho de tomate e azeitonas, mas claro que você pode usar todos os recheios. A foto é de uma que eu fiz 

Já comprei panquecas prontas e, nossa, essa receita vale muito mais. A industrializada era seca, com gosto esquisito. Essa massa fica bem macia e tira o tédio da rotina do jantar.

Docinhos de leite ninho

Comprei leite ninho porque se eu compro leite de caixinha uso para fazer um bolo, umas panquecas e jogo o resto da caixa fora. Então com leite ninho faço só o que vou precisar e o resto dura mais.

Mas aí lembrei que existia esses docinhos de leite ninho e o senhor Google me disse que é muito fácil fazer.

Você precisa de:

  • 1 xícara de leite ninho
  • 1/2 lata de leite condensado
  • açúcar até dar o ponto (de 1/2 a 1 xícara).

docinhos de leite ninho com açúcar e canela :3

Uma foto publicada por Marta Preuss (@mapreuss) em

É só misturar tudo com um pão-duro (aka espátula de batedeira rs) e depois na mão mesmo. Não precisa levar ao fogo. É só misturar, fazer as bolinhas, passar na cobertura (usei açúcar e canela) e pronto.

Existem variações com coco ralado também, então cheguei à conclusão que dá para inventar tranquilamente. Mas foi essa aí que eu testei.

Eis que eu fui colocar “só um pouquinho” do leite condensado mas foi muito e aí minha receita ficou maior. E só eu como doce em casa, o Eduardo quase nunca come. Além disso, os docinhos ressecam. O ideal é comer em dois dias.

Levei para a firma e nunca fui tão amada. Então acho que ficou bom! E tirando que gruda na mão, é tão simples de fazer que semana que vem vai ter mais 🙂

Sopa de feijão

Fiquei doente essa semana. Aquelas gripes chatas, que te pegam de jeito, te jogam na cama, te chamam de meu amoERROR. Não tava em condições de nada, tanto que a Ana veio pra cá e nem pude curtir o final de semana com ela .

Quando fico assim minha mãe é categórica: sopa de fubá com cebola e couve. Ela corta a couve em tiras, dá uma refogadinha na cebola, faz a sopa de fubá e pronto. É um caldinho leve e salgado pra dar aquela força.

Mas aqui eu não tinha mõe. Nem couve, lógico, que tipo de adulta eu seria se tivesse couve em casa? Do tipo que se alimenta direito? Pffff. (Brincadeirinha. A gente tem jantado direitinho mas só tinha alface e tomate mesmo). 

Como estava sem forças de ir ao mercado e o Eduardo ia demorar pra chegar (saí da firma mais cedo), resolvi fazer minha sopa de feijão.

Eu compro daqueles feijões já prontos. Em SP comprava de caixinha mas tinha meio que gosto de remédio. Aqui compro uns embalados a vácuo. É bem gostoso, tem só o gosto do feijão mesmo.

Bato um pacotinho no liquidificador com a mesma quantidade de água. Enquanto isso a panela refoga um dente de alho picado no azeite, umas linguicinhas cortadas em cubinhos e uns cheiro verde pra dar um verdinho.

Misturo o fejão batido e mais um cadin de água e pronto. Às vezes coloco um pouco de macarrão também, pra ficar mais com cara de sopa da minha mãe, mas vai de gosto né.

Sem dúvida é uma receita melhor do que aquelas sopas de pó.

Mas não funcionou tão bem quanto a de fubá… Acho que faltou o toque de mãe.