Archive Tag:empreendedorismo de cu é rola

Trabalhando em casa sem enlouquecer

Oi, eu sei que quase não postei esse ano. Foi um baita ano, foi difícil, foi emocionante, eu mudei de domínio e fiquei uns meses sem conseguir acessar o painel do blog (hue) e quando consegui não sabia bem como voltar, mas estamos aqui.

Esse final de ano, por N motivos, estou trabalhando em casa. E estou gostando, para surpresa geral da nação. Não gosto de freelar enquanto trabalho, mas às vezes precisava e era meio estressante. Esse é um dos motivos que sempre me fizeram ter medo de trabalhar em casa. Depois de uma série de eventos, entretanto, tomei essa decisão de ficar aqui por alguns meses e, para tal, me organizei para não surtar e ser um período gostoso.

Eu tenho algumas regras para trabalhar em casa: tenho hora para começar e trabalho no máximo seis horas por dia: não precisa de mais que isso se as seis horas forem focadas. Claro que penso nisso na hora de pegar cliente. Tomo café da manhã e almoço no horário. Tenho tempos de pausa. Evito trabalhar de final de semana (mas feriado ainda tá sendo engolido…). É um processo e ainda me sinto culpada de não estar trabalhando o tempo todo, mas vamos melhorar isso com o tempo.

Claro que todo o contexto muda de pessoa para pessoa. O que temos aqui são sugestões que funcionam comigo e podem te inspirar a achar o que combina com você:

1 – Orçamentos

Eu sempre fui super ruim de estimar minhas coisas e levantar o valor delas. Eu estava cobrando por hora, mas design é muito relativo e HTML+CSS eu faço muito rápido, e não estava compensando. Agora tenho preços por projetos. Eu faço todo o orçamento de um projeto, com o que ele está contemplando e os valores. Esse orçamento também serve como um tipo de contrato informal. Dessa forma tenho pequenos projetos que vão TERMINAR e me dar um alívio. Não fico mais eternamente com o mesmo cliente, que era uma coisa que me dava desespero antes.

Para fazer um orçamento, respondo:

  • Qual o briefing do cliente? O que ele pediu? Geralmente colo o email que ele me mandou.
  • Qual o projeto? O que exatamente eu vou fazer?
  • Qual o prazo? Quanto tempo vou levar? Sempre adiciono mais tempo pensando que tem outros projetos e nos imprevistos.
  • Qual o preço? E a forma de pagamento? Onde fica acertado o valor.

Eu também escrevo algumas coisas que não serão contempladas no projeto, se necessário, como quando dependo de outras pessoas: “A impressão do folder precisa ser feita em gráfica e não está inclusa nesse orçamento” ou “A programação back-end precisa ser feita por outro profissional”.

O lance é deixar as coisas o mais claro possível e ser sempre transparente. Isso diminui ansiedade, expectativa e dor de cabeça.

2 – Pomodoros

captura-de-tela-2016-11-10-as-10-59-27Não sei se já falei de Pomodoros aqui, mas no twitter eu falo o tempo todo. Sou uma grande fã da técnica, que na verdade foi inventada para estudos, mas funciona super bem no trabalho. É super simples: você trabalha 25 minutos, 100% focado, e descansa 5 minutos. Faz isso quatro vezes, que dá 2h, e aí faz uma pausa maior.

  • Trabalha 25min | Pausa 5min
  • Trabalha 25min | Pausa 5min
  • Trabalha 25min | Pausa 5min
  • Trabalha 25min | Pausa longa (15min+)

Assim eu consigo produzir bastante porque não fico navegando pelas redes sociais. Eu chamo cada grupo de quatro de um pomodoro, então faço três pomodoros por dia (6h), um de manhã e dois à tarde, então minhas grandes pausas são para comer, ver um desenho, algo assim.

Com isso eu consegui orçar melhor as minhas coisas e me manter motivada.

Eu estou usando MacOs (eu fiz um hackintosh, assunto para outro post) então estou usando o app Be Focused, que mostra o cronômetro na barra de tarefas (excelente para certas pessoas ansiosas). Mas outro que eu uso bastante é o Tomato Timer, que é online.  No caso do Be Focused, não preciso marcar nada porque ele já me fala quantos 25min eu já fiz; mas com o Tomato Timer eu marco em um papel quantos foram, senão me perco 😛

3 – Tenha seu canto

Eu tenho a sorte de trabalhar sozinha em casa, mas se você trabalha com mais pessoas talvez seja mais fácil fazê-las entender que você está trabalhando se você se trocar, tiver um canto para trabalhar e tiver uma rotina (talvez não). Mesmo sozinha, essas coisas fazem muita diferença. Eu sei que dez horas eu começo a trabalhar, então nunca levanto tarde, senão me enrola o dia inteiro (os dois pomodoros vão passar do meio-dia, eu vou ficar com fome, vou acabar tarde e não vai dar para cozinhar o jantar, etc).

Tudo com pelo de gato, sim, fazer o que.
Tudo com pelo de gato, sim, fazer o que.

Eu fui arrumando meu canto bem aos poucos e hoje ele está muito confortável. Tenho um notebook no suporte para o monitor ficar da altura certa, um teclado que atende minhas necessidades, uso o trackpad da apple que até então nunca tinha acostumado, mas agora já faço os gestos sem nem notar. Quando faço algo com design, ligo a mesa digitalizadora da Wacom na USB e mando bala. O MacOS tem me servido muito bem e mesmo sendo um hackintosh, não tem travado. Minha mesa está arrumada e organizada, tenho uma cadeira confortável e é como se fosse meu escritório.

Eu troco de roupa principalmente por causa dos deliveries, mas na verdade o ato de tirar o pijama já dá outra motivação pro dia, então tenho feito isso mais vezes.

4 – Você está em casa, mas não é sua prioridade agora

Um erro que cometi quando trabalhei em casa a primeira vez foi ficar a louca da casa. Se estou em casa, TENHO QUE varrer, lavar louça, lavar roupa, passar um pano, meu deus olha essa poeira, etc. Acontece que do mesmo jeito que quando você trabalha fora, trabalhando em casa sua prioridade é trabalhar, e não arrumar a casa.

É claro que faço faxina e mantenho melhor a casa agora, mas precisei deixar um pouquinho senão não ia render. Eu costumo arrumar as coisas mais para o final do dia, quando não estou rendendo mais na programação.

Outra coisa: cozinhar almoço para uma pessoa só é chato, desvantajoso, demorado. Eu comecei a pedir umas marmitas feitas para comer em casa, porque haja dinheiro para comer fora todo dia, mas marmitas de R$10 são mais acessíveis. Adicionei este custo no orçamento. Encontrei um cara que entrega, o que facilita muito a minha vida. Na hora da pausa, eu só almoço. Não preciso fazer comida e quebrar o ciclo de trabalho.

Além disso, apesar de eu gostar de cozinhar, tenho preguiça e como mal. Comprando comida tem mais chances de eu comer melhor.

5 – Movimento!

Eu tenho dois estados de espírito: deprimida ou ansiosa. Ambos podem ser paralizantes. A depressão é mais óbvia: não tem energia para lidar com nada e quando ela ataca, eu respeito. Estou em casa, sabe. Eu posso me dar ao luxo de ir pra cama chorar e trabalhar quando eu estiver bem. Estou em busca desse luxo há anos e não vou desperdiçar agora.

A ansiedade é mais traiçoeira. Ela me enche de energia, mas me enche tanto que eu perco o foco e não consigo fazer nada, porque estou fazendo tudo ao mesmo tempo, nada sai, nada termina e me sinto jogando energia fora. Resultado: fico exausta, desmotivada, em pânico e vou ver desenho.

Tenho um quadro com as tarefas da semana, o calendário da semana e o que precisa ser feito hoje. Cartolina + contact + washi tape + caneta de quadro branco.
Tenho um quadro com as tarefas da semana, o calendário da semana e o que precisa ser feito hoje. Cartolina + contact + washi tape + caneta de quadro branco.

Para lidar com ela, a técnica tem sido escolher poucas prioridades no dia. Na verdade, escolho UMA prioridade. A coisa mais difícil. “Hoje eu vou ligar e marcar médico”. Essa é A coisa que preciso fazer hoje, tudo que vier depois é lucro. E fazendo essa coisa, tenho força para a próxima.

Não se iluda: multi-tarefa é contra-producente, isso é provado. Fazendo uma coisa de cada vez você faz mais coisas. É muito difícil, de fato, mas aliado ao Pomodoro e algum treino, vai ficando mais fácil.

 

Veja bem, eu não GOSTARIA de trabalhar em casa. É uma coisa que está acontecendo, entretanto, e quero que seja gostoso. Não vai durar para sempre, mas está confortável e tem muitas vantagens. Hoje está chovendo e não precisei pegar ônibus. Nos intervalos, fui escrevendo esse texto. Fechei mais alguns orçamentos, que me dão tranquilidade monetária. Estou focada, fazendo e vendo resultado. O que mais eu poderia pedir? 🙂