Archive Tag:Dicas

Dicas rapidinhas de Webdesign

captura-de-tela-2016-11-17-as-13-32-59

Vim correndo contar, bem rapidinho e rasteiro, que nesse final de semana (18-20/11/16) o CodeSchool vai estar de graça!

CodeSchool é uma plataforma que ensina a programar. Você vê os vídeos e faz os desafios, então aprende na prática. É em inglês, mas é fácil de entender e tem legenda em inglês também pra ficar mais fácil.

Eu aprendi muita coisa no CodeSchool, principalmente Backbone. Mas os cursos que mais recomendo são

Tem muitas outras coisas, corre lá e aproveita!


captura-de-tela-2016-11-17-as-13-30-04

Tenho usado uma ferramenta muito bacana para me organizar: o Milanote.

Ele ainda está em beta, mas é só pedir um convite que eles mandam quase na hora. A ideia é misturar um Trello com um Pinterest, assim: ele junta cartões, colunas e até outras áreas de trabalho. Facilita na hora de manter tudo no mesmo lugar, organizado.

Comecei a organizar até minha vida, buscando coisas para a mudança e juntando no mesmo painel. Também ajudou bastante pra fazer painel semântico e poderia ser usado para kanban também.

captura-de-tela-2016-11-17-as-13-32-02

Ah! Ele é ótimo para compartilhar painéis, para ver no celular e para imprimir também. Ele muda o painel todo e organiza para servir numa folha. Eu achei genial.

A usabilidade é excelente, é tudo sobre arrastar as coisas, e é super rápido para enviar imagens. A melhor parte é que são super preocupados com usuários e pedem um monte de feedback. Me sinto participando do projeto, eles são super queridos.


captura-de-tela-2016-11-17-as-13-24-57

Geralmente eu não gosto de coisas que mexam na nova aba do navegador, principalmente porque só uso uma nova guia para fazer pesquisas. Mas vi por aí uma extensão chamada Piktab.

Ela traz vários recursos gratuitos para designers, como imagens, fontes, ícones e afins. Como eu sou viciada em freebies, gostei bastante.

Ele também deixa você salvar suas coisas favoritas em pastas, mostrar os sites que você viu por último e configurar os feeds que ele busca. E não é muito pesado.

 

Gostou dos prints do MacOs? 😛 Ok eu confesso eu fiz pela mais pura preguiça haha. Na verdade não tenho um Mac, fiz um hackintosh. Um dia ainda faço o post explicando como eu fiz, mas esse post me ajudou bem 🙂

Limpando partição /boot no Ubuntu

Tenho usado Ubuntu no meu computador pessoal por todo esse ano e já estou bem acostumada com o sistema. Ele é ótimo para desenvolver, mas também é muito bom para uso no dia-a-dia, com browser, Steam, essas coisas. Mas a maioria das pessoas acha que é um sistema complicado e não muito amigável. Pequenas coisas do dia a dia parecem difíceis de resolver. Mas nem são.

Eu tinha um problema recorrente e super simples de resolver. Sempre que rolava alguma atualização grande eu recebia uma mensagem de “falta de espaço na partição /boot”. Isso me deixava apavorada porque o tanto de trilha zero que já brikei nessa vida não é brincadeira.

space

Também não dava para mudar tamanho da partição /boot porque o Ubuntu cria isso quando ele instala e ele cria meio que automaticamente, eu nunca escolhi o tamanho dela. Confesso que já formatei em algumas atualizações. E para resolver era super simples:

Primeiro liste tudo que você não está usando

kernelver=$(uname -r | sed -r 's/-[a-z]+//')
dpkg -l linux-{image,headers}-"[0-9]*" | awk '/ii/{print $2}' | grep -ve $kernelver

Agora apague os que precisar

sudo apt-get purge linux-image-[valor que você encontrar]

Por exemplo, se apareceu na lista o linux-image-3.0.0-12 você escreve sudo apt-get purge linux-image-3.0.0-12. Removendo o pacote linux-image-x.x.x-x, também será removido o linux-image-x.x.x-x-generic.

Ou você pode instalar o Ubuntu Tweak, ir na aba “Limpeza” ou “Janitor” e ele faz tudo automaticamente.

janitor

Pronto 🙂 Já pode atualizar tudo tranquilamente agora. Atualizei do Ubuntu 15.4 pro 15.10 sem nenhum problema, rodou super suave, nem parecia linux. Testa e depois me conta 😉

Os filhos de Anansi – Neil Gaiman

Os Filhos de Anansi - Neil Gaiman
Os Filhos de Anansi - Neil Gaiman

Eu não gosto de fazer reviews de livros e filmes, do mesmo jeito que não gosto de contar piada: eu estrago tudo. Sou cheia de spoliers, não consigo contar as coisas sem estragar a surpresa.

Eu tenho melhorado quanto a contar piadas (tive um grande progresso com o cara que tem a cabeça meio de laranja), mas não quanto a spoliers de livros, então NÃO LEIA esse post a não ser que tenha lido Os Filhos de Anansi, do meu queridinho Neil Gaiman.

Sobre a história – ainda não tem spoliers

Os Filhos de Anansi conta a história de quando Anansi, o deus aranha, morre. Então seu filho looser, Fat Charlie, é convencido por sua noiva Rosie (e uma garrafa de vinho no sangue) que deve procurar seu irmão.

Eles foram separados quando crianças por uma vizinha meio bruxa deles.

Seu irmão herdou toda sua parte divertida, confiante, mítica, pegador, fodão, bonito, etc. E Fat Charlie é o extremo oposto: bundão, bobo, certinho.

Dadas as apresentações principais, Fat Charlie encontra seu irmão Spider, que fica realmente chateado pela morte do pai, então diz que, nesses casos, há 3 coisas a fazer para curar a tristeza: beber, mulheres e música.

É aqui que fode tudo. 😀 E Fat Charlie (que não era gordo) vai ter sua vida completamente de cabeça pra baixo.

Continue lendo por sua conta e risco. Lec, não me xinga. Você odeia spolier, então não lê. Eu avisei.

UPdeitei

É, essa semana nada de muito novo aconteceu: trabalhei muito, fiz muito trabalho de faculdade, dormi pouco, fui muito aloprada (até por desconhecidos de RTV) por causa do JUCA, essas coisas. Daqui pra frente, só piora. (menos a parte de ser aloprada, porque passa).

De novidade, vim falar do:

Referencia.marta.preuss.nom.br

Finalmente online mas ainda precisando de finalização, o Referência é onde eu posto meus códigos, tutoriais e artistas de… hãn… referência.

Faz uns dias já que não atualizo, mas já tenho dois scripts novos que me deram um putadumtrabalho e merecem estar lá.

E como o twitter virou modinha, tive realmente que apagar o meu antigo. Sem dó nem piedade (mentiraaa, com muita dó e tristeza T_T) apaguei uma parte do meu passado (olha que dramático) e criei um novo: @mahpreuss. Assim que der, vou chamar de @mapreuss de novo e esperar que tudo volte ao normal. Posto bem menos, sou bem mais sutil e meus updates estão livres agora. É legal. Eu gosto dos updates do Michel.

Pena que o serviço teve uma sobrecarga tão grande que é claro que está instável, péssimo, com 30 requests por hora para os complementos do Firefox entre outros (igual no boom do fotolog.com e do orkut). Daí o Pôlo começou a procurar alternativas, já que convite do Jaiku é pior que água no deserto pra achar. Entre uns e outros, achou a Sopa.

Soup.io é um serviço como um portal-pessoal: ele agrega seus serviços de web 2.0 e RSS que você quiser em um só lugar e atualiza automaticamente. E você também pode postar imagem, vídeo, texto, frase, link ou arquivo nele mesmo. É super simples de mexer e totalmente personalizável.

Lógico que a gente viciou 😀

E eu até saí no The Kitchen, a sopa que eles postam coisas legais relacionadas ao serviço!

😀

Tô cheia de trabalhos pra fazer, tutoriais pra ler e cansada demais pra qualquer coisa.

Tirando o piercing

Fiz meu piercing em agosto de 2007, mas até hoje ele não cicatrizou direito. Não formou quelóide nem nada, mas aos poucos o corpo ia rejeitando.

Eu sabia que o destino dele ia ser parecido com o anterior: ia expelindo, expelindo, até eu conseguir tirar com a mão. Antes que isso pudesse acontecer, resolvi tirar, para ficar só com a cicatriz dos furos, e não como é na outra sobrancelha.

Mas e pra tirar o maledeto? Ãiinn, num saía! Escorregava, tava muito bem preso, num ia! Eu só me machucava mais!

A sobrancelha sem piercing e as espinhas....

Pedia conselhos e me falavam “Segura com um papel” ou “segura com um pano”, mas eram grossos demais pra conseguir segurar… Então, resolvi que ia em um piercing place antes de ir pro JUCA. Afinal, no JUCA pretendo beber muito mais do que o piercing agüenta.

Fui, mas constatei um dado interessante: na região onde moro, os body piercers trabalham somente depois das 14h nos sábados. E eram 10h da manhã e eu tinha mais o que fazer de tarde. A sorte é que o tatuador do primeiro lugar que eu fui deu a dica: pega bexiga de festa. Ou luva de latex. Daí não escorrega.

Então comprei a bexiga, cortei pra abrir e num é que deu certo? O material é fino e maleável. Segurei um lado, rosqueei o outro e pronto!


(Realmente impressionante como meus olhos continuam verdes mesmo sem o piercing.)

Vou sentir falta dele. Mas depois do JUCA faço outro 😛 Não mais na sobrancelha, porque já furei as duas; queria muito fazer na boca, embaixo do lábio de baixo, mas acho que não vou ter coragem e vou acabar fazendo na orelha mesmo.

Atalhos

Essa semana foi super produtiva no trabalho, mesmo que eu só tenha trabalhado dois dias. Eu tive que mudar todos os títulos e subtítulos de um site. Só que eles estavam em imagem.

As etapas eram:

  1. abrir a imgem no photoshop,
  2. se fosse em gif, transformar em rgb,
  3. escrever o texto,
  4. duplicar o fundo para apagar o texto antigo,
  5. salvar e fechar.

Só que meu monitor é grande e a tarefa levava muito tempo (coisa que, por sinal, a gente nunca tem).

Então fui procurar um atalho ao menos pra transformar em RGB, já que fazer macro nem ia rolar, por pegar a formatação do texto de outra imagem e porque toda imagem o texto era diferente.

Eis que o Help do Photoshop me diz que eu podia definir um atalho.

Foi mágico. Para definir um atalho personalizado no photoshop, siga os passos:

  1. Edit
  2. Keyboard shortcuts (ctrl alt shift k)

Daí escolha qual comando você quer, da lista que ele te mostra. E defina o atalho. Se ele já existir, ele te mostra e fala pra que serve.

Então os passos ficaram

  1. Arrastava um monte de imagens pro photoshop
  2. ctrl r, o atalho que eu dei pra transformar em rgb
  3. ctrl sift q, que eu criei pra duplicar camada
  4. t, editava o texto
  5. v, transforma o mouse na ferramenta seta, e eu levava o texto para o outro paco
  6. m, seleção
  7. v, puxava a seleção para duplicar o fundo
  8. ctrl alt shift s, para salvar para web
  9. ctrl w, para fechar.

É incrível a rapidez que o processo acontece… E como o cérebro assimila rápido o que tem que fazer.