O machismo não é do homem. É do sistema.

O machismo não é do homem. É do sistema.

Essa semana passou esse post na minha timeline do Tumblr. É um quadrinho até que bem antigo, de mulheres ouvindo barbaridades de alguém de fora do quadrinho, sugerindo que quem diz as besteiras pode ser qualquer um. Na provocação do Tumblr, as feministas acham que são homens que falam; mas na verdade, são as mulheres.

Quadrinho original
Quadrinho original

 

Quadrinho editado

Eu comentaria sobre a autoria do quadrinho (Katarzyna Babis, uma menina de 22 anos) e a assinatura da edição (por Ben Garrison), mas um pouco de pesquisa mostrou que Ben de fato é um cartunista – cujo traço é bem diferente do de Babis – e que ele é bem trolado na internet: as pessoas colocam o nome dele em qualquer coisa. Então não sei se foi ele quem editou (mas se foi, bem, temos o quadrinho de uma menina versus a edição de um homem branco de meia idade, né. Só isso já invalida a crítica.).

O fato é que fiquei bem triste com a imagem. Porque ela está correta (e as feministas sabem disso, mo quirido). Claro que homens falam essas coisas sim, mas mulheres também falam, e falam alto. E dói o dobro. É mais fácil se livrar de um idiota desconhecido enchendo seu saco do que quando é sua mãe, irmã ou melhor amiga que fala que a sua roupa é inapropriada, ou que você está gorda, ou que deveria “se cuidar”.

Isso acontece porque o machismo não é a opressão de um homem sobre as mulheres, mas a opressão do Homem sobre a Mulher. Do homem como gênero, não como indivíduo. É um sistema que privilegia um gênero contra outro. Por isso que quando vocês vem com “ai nem todos os homens são assim” a gente revira os olhos. Por isso que tem muita mulher machista. Por isso que todos nós, todos os dias, descobrimos algo que é machista e que a gente não tinha se tocado até então.

O capitalismo em si é um sistema não apenas machista, mas opressor. Para o capitalismo funcionar, um grupo necessariamente é superior e oprime outro. No caso das mulheres, é útil para o capitalismo que a vida em casa seja cuidada por alguém, deixando o empregado descansado e 100% focado no emprego. Para isso acontecer, alguém precisa cuidar das crianças, fazer a comida e passar roupa. Quem trabalha fora e não tem empregada nem mora com os pais sabe o quanto isso pesa.

085_pg_03747

Não quero colocar o foco no capitalismo porque, bem, não manjo de política nem economia pra falar. O fato é: as pessoas são machistas porque todo nosso ambiente, nosso meio, o nosso “normal” é ser machista. Ter a parte oprimida oprimindo a si mesma é um ganho enorme deles. E por isso a gente precisa se esforçar tanto para desconstruir.

Outro dia fui almoçar com um amigo e comentei sobre as várias vertentes do feminismo e ele estranhou: se um movimento tem tantos problemas, deve ter algo errado. E tem. Somos ensinadas desde pequenas a reproduzir esses discursos aí em cima. A competir, a julgar, a acreditar que a amiga está sendo falsa ou vai te trair. Até a nossa união precisa ser constantemente trabalhada.

Então, caras, o feminismo não se ilude achando que mulheres não são machistas é que é tudo culpa dozome (mesmo que seja). O fato é que, mesmo quando são as mulheres que são machistas, quem se beneficia desse comportamento são os homens.

Portanto, gatas, vamos por a mão na consciência né. Todo mundo já julgou a amiguinha, acontece. Mas daqui pra frente, vamos pensar melhor: se ela saiu sem depilar a perna, bem, foda-se né? Sem sutiã? Que inveja. É dona de casa? Bom pra ela, quero pegar umas receitas. Quer trabalhar e ter filhos? Manda brasa. Filhos nem pensar? Teje livre.

Quando a gente para de mandar na vida dos outros, tira o peso dos outros da nossa vida também.

One comment

  1. Texto maravilhoso, morro de orgulho! <3
    Só um adendo: mulher machista não existe, só mulher reproduzindo o machismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *