Natal

Natal

Algumas coisas mudaram. E eu tenho vergonha de dizer, porque se elas mudaram é porque não eram assim antes.

O fato é que agora os presentes são a última coisa que me importam em datas comemorativas. Não para dar (sobre isso me importo até demais, fiquei louca esse natal) mas para receber. Não me importo com o que vou receber. O que foi meio frustrante pro meu pai, acho.

Meu pai gosta de dar presentes – e presentes caros. Quanto mais caro, mais ele passa o amor pela pessoa. Eu ganhei uma multi-funcional da HP que funciona totalmente na nuvem, é incrível. Um site gerencia tudo. E ela não tem fio, então posso mandar coisas imprimirem em qualquer lugar da casa. Genial, do futuro.

É só que… a comida… a ansiedade, as piadas, as músicas ruins… Isso vale tanto mais, sabe? Eu não ligo que ganhei de multi-funcional até par de meias. Eu já tenho tudo físico que jamais sonharia em ter.

(e ainda assim preciso mobiliar uma casa inteira, omg, isso me deixa louca sabia?)

Já que não tenho nada de que me orgulhe pra falar sobre a parte física do natal, falar sobre a parte religiosa é ainda pior. Digo, até que fui bem religiosa em 2012. Só que fui escolher justo o espiritismo. No espiritismo não adianta nada você tirar 9 em uma prova e não colocar tudo em prática.

O fato é que ainda não me sinto pronta para um trabalho voluntário; ao mesmo tempo, tudo parece me empurrar para tal, e me cobrar uma atitude neste sentido.

O que 2013 espera pra mim?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *