Carta ao aniversariante

Carta ao aniversariante

Eduardo,

É engraçado quando você vive muito tempo com uma pessoa, assim, muito tempo do seu dia. Você começa a perceber como ela se comunica sem palavras, o que a deixa aliviada ou irritada, aprende quais horas do dia ela está mais desperta ou sonolenta, quais comidas gosta e quais nem adianta comprar.

Hoje você completa 27 anos e a gente tem a mesma idade pelos próximos três meses, aí fico mais velha de novo. Um leonino com ascendente em capricórnio e lua em escorpião: menino orgulhoso, certinho e meio vingativo, hehe.

Uma vez minha amiga Paty me disse que o importante em um cara que a gente gosta é o quanto a gente admira ele, e eu te admiro muito. Você quase nunca reclama de nada e é bem paciente. Me ensinou a ver mais coisas, a ser menos egoísta, menos classe média sofre.

Você sempre me respeitou muito. Respeitou minhas crises, meus limites, minhas opiniões e meus ataques de raiva. Me esperou e me ajudou a voltar a ser eu mesma, uma eu mesma muito melhor que jamais fui.

Gosto da sua companhia. De sair pra tomar café e falar de bobagens, ou perguntar sobre política ou discordar de ti só pra treinar nossa argumentação. Gosto dos nossos maneirismos e que a gente goste de fazer coisas semelhantes mas tenhamos olhares diferentes, pra poder discutir.

Gosto quando você fica emocionado com coisas que eu acho simples, com uma história, uma música ou uma crônica. Amo sua sensibilidade. Adoro ser uma das poucas pessoas que sabem identificar seus sentimentos. De entender, com um toque ou um olhar, o que acontece à nossa volta.

Fico tão boba quando entro em um ônibus e você está lá, ou quando te vejo no meio da multidão. É como aquela segunda vez, que te esperei sair do metrô e pulei no seu pescoço e te lasquei um beijo: é aquele mesmo sentimento, quase cinco anos depois.

Feliz aniversário, meu bem. Que esse ano novo da tua vida seja espetacular.

Marta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *